Diretoria-Geral de Fiscalização e Apoio às Serventias Extrajudiciais obtém redução de 71% do acervo



O ano de 2021, primeiro ano da gestão do desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo à frente da Corregedoria Geral da Justiça, alcançou resultados positivos com ganho de produtividade e otimização de rotinas.


Um dos destaques foi a Diretoria-Geral de Fiscalização e Apoio às Serventias Extrajudiciais –DGFEX, que transformou em quase 100% seu o acervo físico em eletrônico.


Responsável por monitorar, fiscalizar e orientar os 470 serviços extrajudiciais do Estado do Rio de Janeiro, além da Unidades Interligadas, Postos de Atendimento e Distribuidores Privatizados, a DGFEX obteve 71,87% de redução total do acervo, sendo 96,34% do acervo físico e 55,19% de redução do acervo eletrônico.


O diretor-geral da DGFEX, Antonio Francisco Ligiero, pontuou que a meta estipulada para transformar o acervo físico em eletrônico está sendo alcançada graças ao empenho de sua equipe e a implementação de novas rotinas que buscam aperfeiçoar e agilizar os processos em andamento.


A Diretoria também reduziu o tempo de tramitação dos processos que, por determinação do Corregedor, não poderão permanecer por mais de trinta dias sem processamento.




Fonte: TJ RJ