top of page

A importância da advocacia extrajudicial para desafogar o Judiciário – Por Hebert Resende Bias


A advocacia extrajudicial, com enfoque no desenvolvimento de plataformas de conciliação on-line e no uso de tribunais arbitrais, representa uma importante evolução no campo do direito, proporcionando soluções mais eficientes e acessíveis para a resolução de conflitos.

A advocacia extrajudicial desempenha um papel fundamental no sistema jurídico, oferecendo alternativas eficientes e menos onerosas para a resolução de conflitos. Nesse contexto, o desenvolvimento de plataformas de conciliação on-line e o uso de tribunais arbitrais têm se mostrado cada vez mais relevantes.

A conciliação on-line é uma modalidade de resolução de conflitos que utiliza a tecnologia para facilitar a comunicação entre as partes envolvidas. Por meio de plataformas digitais, as partes podem negociar e buscar soluções consensuais para suas disputas, evitando assim a necessidade de ingressar com uma ação judicial. Essa forma de advocacia extrajudicial traz diversos benefícios, tais como a celeridade processual, a redução de custos e a preservação das relações entre as partes.

Além disso, o uso de tribunais arbitrais também se destaca como uma importante ferramenta da advocacia extrajudicial. A arbitragem é um método privado de solução de conflitos, no qual as partes escolhem um árbitro ou um painel de árbitros para decidir a controvérsia. Diferentemente do processo judicial, a arbitragem oferece maior flexibilidade procedimental, confidencialidade e especialização técnica. Essas características tornam a arbitragem uma opção atrativa para disputas complexas e que demandam expertise específica.

A importância da advocacia extrajudicial, com foco no desenvolvimento de plataformas de conciliação on-line e no uso de tribunais arbitrais, reside na busca por uma justiça mais acessível, rápida e eficiente. Essas alternativas proporcionam às partes a oportunidade de resolver seus conflitos de forma mais amigável, sem a necessidade de enfrentar os trâmites burocráticos e morosos do sistema judicial tradicional.

No entanto, é importante ressaltar que a advocacia extrajudicial não substitui a atuação do advogado no âmbito judicial. O profissional do direito desempenha um papel fundamental na orientação das partes, na análise dos riscos e benefícios das opções extrajudiciais, bem como na garantia do cumprimento dos direitos e deveres legais.

Em suma, a advocacia extrajudicial, com enfoque no desenvolvimento de plataformas de conciliação on-line e no uso de tribunais arbitrais, representa uma importante evolução no campo do direito, proporcionando soluções mais eficientes e acessíveis para a resolução de conflitos. Essas alternativas contribuem para a desjudicialização, desafogando o sistema judiciário e promovendo uma cultura de pacificação social.

Fonte: Migalhas

Comments


bottom of page